Apresentação de impacto: Tudo que você precisa saber

24 minutos para ler
admin
Por Marketing

Uma apresentação de impacto é capaz de promover grandes conexões e engajamento entre pessoas, empresas e organizações. 

Por isso, uma apresentação profissional consegue transportar a audiência para longe do “lugar comum” e traduzir a mensagem de forma clara para todos os ouvintes, do chão de fábrica aos escritórios de uma corporação, por exemplo.

Independentemente do contexto em que você precisa fazer uma apresentação — seja ela profissional, acadêmica ou de projetos pessoais —, é necessário cativar a atenção de sua audiência. 

A maioria das pessoas utiliza modelos ultrapassados de apresentação, com layouts padronizados. No entanto, para realmente impressionar e cativar a atenção de seu público, é imprescindível que você vá além!

Por essa razão, preparamos este guia definitivo e completo para uma apresentação de impacto. Confira abaixo! 

Os 3 princípios de uma apresentação corporativa 

O sucesso das apresentações vai muito além dos slides utilizados durante a apresentação em si. A medida do sucesso, neste caso, passa mais pela experiência oferecida ao público e pela forma como a imagem da empresa foi apresentada.

Por isso, aí vão 3 princípios que a sua empresa deve procurar perseguir na hora de construir suas apresentações corporativas:

1. Branding

A qualidade da sua apresentação corporativa é medida pela sua capacidade de envolver e levar o público a uma ação. Desta forma, o branding é uma ferramenta que lhe ajudará nesse resultado, pois definirá os diferenciais da sua empresa.

Branding é o conjunto de ações que constroem e administram as marcas, tanto de forma concreta como subjetiva. Um branding bem elaborado faz com que as pessoas associem positivamente um produto a uma marca.

Essa ação também passa pela apresentação corporativa da empresa. Logo, ela precisa estar diretamente relacionada com o “DNA” da companhia. Para isso, usar os elementos visuais e as cores da sua marca nas apresentações de slides é o caminho a ser seguido.

Para envolver ainda mais o espectador com a apresentação corporativa de sua empresa, escolha textos e imagens que dialoguem com o público-alvo e o propósito do negócio. 

2. Storytelling

Atualmente, as informações são cada vez mais abundantes e, por isso, reter a atenção das pessoas é algo cada vez mais difícil. Assim, por meio da inserção de fatos em uma história, é possível prender a atenção do ouvinte e fazer com que o público entenda melhor a sua mensagem. 

Para isso, considere utilizar a técnica de storytelling em suas apresentações corporativas. A dica é: siga um cronograma na apresentação. Elabore uma história com começo, meio e fim. Pense que o roteiro deve estar centrado no benefício que você deseja trazer para o público que está lhe assistindo.

Quer saber mais sobre storytelling? Acompanhe os próximos tópicos!

O que é Storytelling?

Primeiramente vamos entender o que é storytelling, um dos principais pilares para uma boa apresentação. Ele pode ser definido como uma técnica narrativa que usa histórias para vender ideias, serviços e compartilhar conhecimento. 

Através de composições sobre a trajetória de atuação da sua empresa, são desenvolvidas narrativas para aproximar pessoas, empresas e conceitos. Estas narrativas farão com que as pessoas se identifiquem e se sintam motivadas de alguma forma.

Atualmente, o storytelling é uma técnica bastante utilizada para otimizar treinamentos, para a criação de campanhas publicitárias, apresentações comerciais e corporativas, além de experiências inspiradoras para o público.

Pela inserção de fatos numa história, é possível fazer com que o entendimento da mensagem seja maior. Afinal, são utilizados exemplos e imagens que impressionam mais do que somente uma lista de fatos e dados.

Os eventos são dispostos de maneira lógica para entreter e fazer com que o conhecimento se espalhe. Impulsionando práticas e desenvolvendo expectativas.

A prática de contar uma história na comunicação humana ocorre desde que os homens descobriram a linguagem. Hoje, elas têm o caráter de inspirar e levar cada vez mais conhecimento de forma mais leve que a usual formalidade presente no meio corporativo.

6 diferenciais de um bom storytelling

A partir do storytelling, a comunicação institucional tem alcançado bons retornos e engajamento. Afinal, em um mercado cada vez mais competitivo e plural, é preciso criar valores e se diferenciar dos demais.

Mas como fazer isso e prender a atenção do seu cliente para que ele se interesse e compre o seu produto? A seguir, listamos os 6 diferenciais que compõem as grandes narrativas com storytelling.

1. Ele é muito bem pensado

Um bom storytelling carece de investimentos em criação e em produção. Ele precisa ser bem produzido para conquistar a atenção do público.

Vamos supor que a sua opção seja por vídeos. É preciso que as imagens e cenas utilizadas  no vídeo sejam boas e que a apresentação esteja ordenada, compondo o conjunto para a história narrada. Do contrário, você poderá perder a sua história.

No storytelling em vídeos e apresentações, vale a máxima: É preciso mostrar além de contar.

2. Tem uma proposta de valor clara

O público gosta de se sentir parte da apresentação. Por isso, tenha a coragem de assumir quem você é e o que a sua marca significa durante uma narrativa guiada por storytelling.

É fundamental se dedicar a falar do que você ama, daquilo que alimenta a sua alma. Afinal, na hora da apresentação, sua marca deve ser uma extensão de você, fazendo parte da sua história.

3. Entrega uma mensagem verdadeira

O storytelling liga a empresa ao que está sendo vendido e à própria marca. Estamos falando da habilidade de contarmos uma história que instigue e motive a audiência, criando um novo canal de relacionamento com o público ao qual é destinado.

Por isso, as ideias devem ser organizadas para garantir um reforço no marketing. Elas podem ser contadas de forma real, lúdica, em texto, imagens ou vídeos, mas sempre devem transmitir a verdade.

4. Criar um personagem que é capaz de gerar identificação

Antes de começar um storytelling, é preciso conhecer bem o público para quem você contará a história. Dessa forma, você conseguirá criar um personagem que cumpra com os objetivos da campanha e seja certeiro na identificação com a audiência.

Ter claro o seu nicho de mercado é fundamental neste processo, pois estamos falando da construção da jornada do herói e este herói precisa ser “real” para o seu público.

5. É emocionante

Para saber se a mensagem passada está cumprindo o objetivo proposto, teste-a com um público antes de colocá-la nas ruas. Peça feedbacks até ter a certeza de que o formato está adequado e que renderá o resultado esperado.

A maior parte das decisões humanas têm predominância emocional. E é assim que um storytelling deve ser! Se a sua apresentação não for emocionante, existe uma chance de que ela não conquiste a adesão do público.

6. Constrói um bom enredo

A história precisa se diferenciar das demais com um enredo que prenda a atenção do público. Para isso, ela tem uma proposta de valor objetiva e clara.

Levante o que o seu negócio tem de mais surpreendente e utilize isso como foco na sua narrativa. É pelo conteúdo que seus clientes enxergarão uma necessidade e se interessarão pela sua oferta.

Conte de onde você vem, o que você faz, mostre como chegou até onde está. Assim, o seu público poderá se identificar com a sua história.

Data Storytelling: utilizando dados 

O conceito de Data Storytelling consiste na aplicação das técnicas de Storytelling para contar histórias com os dados de uma empresa.

A importância do storytelling de dados nasce dos estudos sobre apresentações com dados estatísticos. Na hora de recordarem do discurso apresentado, apenas 5% do público costuma se lembrar de qualquer estatística individualmente apresentada.

Neste ponto, o data storytelling atua ao permitir com que público e apresentador possam enriquecer leitura, trabalho, análise e argumentação com determinado conjunto de dados.

Por isso, o Data Storytelling permite aprimorar os seguintes aspectos:

  • a capacidade de leitura de dados para a formulação de histórias e narrativas a partir deles;
  • o tratamento de dados para inser-los em um contexto no qual façam sentido;
  • a análise de dados para que o público possa utilizá-los de forma a orientar a sua própria percepção sobre o conteúdo.

Como utilizar o storytelling para criar roteiros de apresentações corporativas

Um storytelling pode ter vários perfis. Ele pode ter um caráter didático, pode ser baseado em notícias atuais ou até mesmo ser inspirado em algum acontecimento particular, pelo qual você ou sua empresa já tenha passado.

O importante mesmo é que tudo esteja bem-estruturado, sem nenhum detalhe mal-explicado. Afinal, um bom storytelling não deve criar dúvidas na sua audiência.

Além disso, criar uma história a partir de uma narrativa de storytelling requer bastante know-how e muito cuidado para não ser uma espécie de propaganda reversa da sua marca.

Primeiramente, saiba que essa não é uma oportunidade para exibir dados da sua empresa. Uma narrativa de storytelling deve apelar para os sentimentos, não para os fatos.

Pense na mensagem que você deseja passar ao seu público-alvo e não se esqueça do cenário do seu storytelling. Os espectadores, geralmente, não são especialistas na área em que a empresa atua. Portanto, é necessário contextualizar tudo para que eles não percam o foco da história.

Outro erro que você não deve cometer é esquecer de praticar a narrativa do storytelling depois que ela tiver sido criada. Mesmo que o primeiro seja para os colegas de trabalho mais próximos ou do mesmo setor, conte a história várias e várias vezes.

É a partir dessa repetição e dessa exposição que você conseguirá os feedbacks necessários para aprimorar a apresentação!

Criando roteiros a partir do storytelling

O passo a passo para criar um roteiro de apresentação utilizando a técnica de narrativa do storytelling é composto de 5 etapas. Veja!

  • Primeiro passo

Crie a sua proposta. Essa será a ideia que orientará todo o seu roteiro. Para isso, organize um brainstorm entre a sua equipe para chegar à resposta daquilo que vocês desejam passar com o storytelling.

  • Segundo passo

Defina uma linha de raciocínio. Aqui, você pensará em como construir a sua narrativa. Defina os problemas pelos quais o seu personagem passará.

  • Terceiro passo

Elabore os personagens: protagonistas, coadjuvantes, heróis e vilões. Reflita sobre quais serão as características dos seus personagens e crie um pequeno registro para cada um. Nesta etapa você também descreverá o seu cenário. Onde e quando a sua história se passa?

  • Quarto passo

Decida qual canal de apresentação utilizar. O seu storytelling pode ser um áudio transmitido na rádio, um infográfico postado em um blog, um vídeo ou uma palestra.

  • Quinto passo

Alinhe o design. O visual da sua apresentação deve ser atrativo e condizente com a imagem do seu produto ou serviço. Afinal, a estética da apresentação também é importante para que a plateia entenda a mensagem que você quer transmitir.

Lembre-se: a sua narrativa criada a partir do storytelling deve estar em harmonia com o seu público. Por isso, é fundamental compreender quais são as expectativas dele em relação à apresentação da sua empresa.

3. Layout

É importante valorizar o design da sua apresentação, mas não abuse de efeitos, imagens e animações. Lembre-se de que você está representando uma marca e esse tipo de recurso pode muitas vezes transmitir uma ideia não muito profissional.

No layout, a disposição de imagens, palavras-chave e textos deve ser feita de forma simples e sem excessos, priorizando a legibilidade.

O conteúdo a ser exposto deve estar em tópicos. A harmonia de cores, formas e frases curtas são responsáveis por deixar o seu conteúdo ainda mais impactante para quem está assistindo.

Esta dica é importante: se você está representando uma empresa, é fundamental que a sua apresentação contenha o logotipo e elementos da identidade visual da companhia para criar essa relação da sua marca com o espectador.

Outro ponto é a atenção aos erros de ortografia. Ao finalizar a elaboração da apresentação, revise todo o material. Não checar a escrita das palavras poderá demonstrar certo desleixo e desatenção. 

A parte visual é relevante, mas há também um foco especial na pessoa que apresenta. Estude e prepare-se para evitar ler tudo o que está em cada slide, afinal, eles servem para guiar a apresentação e não para ser o foco dela

Passo a passo para criar uma apresentação de impacto

1. Faça o planejamento

Não deixe para a última hora o preparo de uma apresentação.

Para que você tenha sucesso, é necessário pensar em todos os cenários possíveis de uma apresentação profissional e imaginar todos os tipos de imprevistos que podem comprometer a mensagem. Esteja preparado para responder a perguntas que fogem do tema. 

Para isso, não deixe de seguir os seguintes passos:

Conheça sua audiência 

Você sabe qual é o nível de conhecimento de sua plateia sobre o assunto abordado?

Esse é o primeiro e mais importante passo ao começar a preparar uma apresentação de impacto, pois diz muito sobre o que será necessário nos momentos iniciais. 

Se você deseja introduzir um tema extremamente inovador e com conceitos inéditos, por exemplo, é preciso “preparar o terreno” antes por meio de uma pequena introdução sobre o tema. 

Essa medida situará melhor o seu público e, posteriormente, garantirá a compreensão.

Conhecer seu público também serve para entender o que eles esperam em relação à apresentação. Sua mensagem deve se adequar às expectativas de seus espectadores, que podem se sentir frustrados se o tema apresentado for “mais do mesmo”.

Defina qual mensagem quer transmitir

Qual é o objetivo da sua apresentação? 

Ter em mente o exato resultado esperado de sua exposição te ajuda a enxugar eventuais excessos de informações, bem como a focar naquilo que é mais essencial.

Por exemplo, se o objetivo é impactar a audiência, com informações sobre um projeto novo, seu discurso pode ser direcionado no sentido de familiarizar o público com dados e conceitos novos, que eles ainda desconheciam. 

Se sua apresentação visa ao convencimento dessas pessoas para a tomada de determinada atitude, sua exposição deve focar em argumentos concretos (e persuasivos) sobre o tema.

Faça um roteiro

Independentemente dos objetivos da sua apresentação, é imprescindível que você tenha um roteiro em mãos. 

Isso serve para te guiar durante a exposição de seus principais argumentos, que deve seguir uma linha coerente e cadencial, de forma a cobrir todos os pontos e terminar com uma conclusão lógica.

Um roteiro também pode te ajudar no ensaio prévio, já que proporciona o passo a passo de cada tema que deve ser tratado em sua apresentação.

2. Escolha a ferramenta certa

Para cada apresentação pode ser necessária uma ferramenta diferente. Os recursos de cada uma variam e podem se adequar melhor ou pior de acordo com suas necessidades. Entenda!

1. Prezi

A velha estrutura de slides muitas vezes é a grande responsável por tornar uma apresentação maçante. O Prezi vem com a proposta de mudar isso, criando sofisticadas transições utilizando o zoom.

A ferramenta funciona assim: você distribui o seu conteúdo (textos, imagens, vídeos e gráficos, por exemplo) por uma espécie quadro branco. Então, o Prezi cria transições incríveis, aplicando zoom em cada parte do conteúdo.

2. Haiku Deck

O Haiku Deck foi desenvolvido com foco em criar apresentações em tempo recorde e de maneira muito simplificada. A ferramenta conta com diversos modelos predefinidos e um grande acervo de imagens e ilustrações que podem ser adicionadas com um clique. 

Você também pode usar imagens próprias. Quando terminar, você ainda pode compartilhar seu trabalho nas redes sociais ou enviá-lo por e-mail.

3. ClearSlide

Essa é uma alternativa online extremamente completa para criar apresentações profissionais. O ClearSlide, antigo SlideRocket, tem como foco a facilidade em gerenciar seus slides, adicionando dezenas de possibilidades a eles de maneira muito intuitiva e prática.

Um recurso muito interessante nessa ferramenta é a possibilidade de integrar facilmente o conteúdo de diversos sites, como Flickr ou YouTube, e utilizar plug-ins do Yahoo! e do Twitter.

4. Google Slides

Com o Google Slides você dá vida às suas ideias com uma grande variedade de temas, fontes, vídeos incorporados, animações e muitos outros recursos. Para ter acesso a tudo isso, basta uma conta no Gmail.

Com essa ferramenta você não corre o risco de perder seu trabalho, pois o salvamento automático é realizado toda vez que o cursor do mouse para por um breve instante.

5. Zoho Show

O Zoho Show teve, recentemente, seu layout renovado. A partir daí, tornou-se uma das ferramentas para criar apresentações de slides mais limpas e fácil de ser utilizada.

É possível criar apresentações a partir dos layouts e templates padronizados da plataforma, ou até mesmo utilizar templates que você exportar para a ferramenta.

Para a apresentação, você poderá conectar-se com o site a partir de qualquer navegador de internet. Existe, ainda, a opção de, durante a apresentação, transmiti-la para qualquer lugar do mundo a partir de um link de streaming ao vivo.

6. Slides

Sim, esta ferramenta se chama Slides (um nome bem intuitivo e direto, não é mesmo?) e esta é mais uma opção para criar apresentações. O Slides foi desenvolvido para permitir a criação de trabalhos com a colaboração de várias pessoas de uma mesma equipe.

Além disso, também é possível compartilhar logos, designs e infográficos, que poderão ser utilizados pela equipe na apresentação de slides atual e nas que forem criadas no futuro.

Para apresentações mais avançadas, é possível, ainda, fazer a edição dos templates a partir do código CSS delas. Isso oferece um nível de personalização incrível para as suas apresentações.

7. Microsoft Sway

A Microsoft, inventora do Powerpoint, não ficaria para trás no universo das ferramentas para criar apresentações de slides, certo? 

O Microsoft Sway é uma ferramenta que você pode usar quando precisa ir além das funções do Powerpoint para criar apresentações de slides com foco no conteúdo. 

8. Canva

Uma das ferramentas gratuitas de design mais populares atualmente, o Canva permite a criação de apresentações de slides com gráficos incríveis — o que é uma grande ajuda, principalmente para quem não tem muito domínio de outros programas de criação gráfica, com o Photoshop.

Além de criar apresentações de slides, outros recursos da plataforma permitem a criação de capas de ebook, infográficos, cartões de visita, banners para redes sociais, convites personalizados e mais uma infinidade de peças gráficas.

Você também pode utilizar imagens e templates gratuitos ou pagos do próprio Canva para personalizar e enriquecer todos os slides de sua apresentação.

9. Adobe Spark

Uma apresentação de slides não precisa, necessariamente, seguir o modelo de apresentação tradicional, com um slide passando a cada vez.

Este é o grande ponto que coloca o Adobe Spark nesta lista. Com essa ferramenta é possível criar apresentações de slides em formato de vídeo. Tudo isso incluindo gráficos, textos e imagens, como em qualquer outra ferramenta.

Para fazer esta pequena “mágica”, o Spark se vale de uma lógica simples: Cada slide atua como se funciona uma cena de um vídeo e, para passar ao próximo slide, é como se você passasse para a próxima cena do vídeo.

10. Swipe

Em muitas apresentações existe a necessidade de inserir coisas nos slides que vão além de fotos, gráficos e texto — como um relatório em PDF, um vídeo do Youtube ou um GIF. Com o Swipe, você pode fazer uso destas opções na hora de criar apresentações de slides de maneira rápida e simples.

Através da ferramenta você também poderá inserir questionários para facilitar a sua interação direta com o público. Compartilhe a apresentação para que a plateia possa responder às perguntas para assimilar o conteúdo durante a apresentação, por exemplo.

11. Evernote Presentation Mode

Existe outra ferramenta ainda mais simples para criar apresentações de slides a partir de suas anotações: o modo de apresentação no Evernote (Evernote Presentation Mode).

Basta escrever suas anotações no Evernote e completá-las com listas, arquivos, textos, imagens e PDFs para criar grandes apresentações.

Quando for o momento de apresentar, selecione a nota ou as notas que deseja apresentar, clique no ícone da tela de projeção e o Evernote fará automaticamente um sumário para as seções da sua apresentação.

Ele transformará suas anotações em slides em tela cheia que, embora não sejam tão simples quanto os slides das demais ferramentas, geralmente são fáceis de ler em qualquer lugar da sala.

A ferramenta não dispõe de transições e animações, mas o Evernote inclui um apontador virtual para que você possa apontar para as coisas mais importantes.

12. Slidebean

Se você quiser pular o tedioso processo da formatação de slides mas ainda quer criar apresentações detalhadas e que combinem vários itens em cada slide, o Slidebean é a ferramenta certa.

Tudo o que você precisa fazer é escrever um esboço de tipos, digitar cabeçalhos, carregar imagens e inserir detalhes para gráficos. Em seguida, selecione um tema e o Slidebean criará uma apresentação para você, completa e já formatada.

13. Deckset

A maior parte das ferramentas para criar apresentações de slide ajuda você a criar o design dele. O Deckset, por sua vez, é construído para ajudar você a escrevê-los.

Nele, escreva suas ideias e adicione uma quebra de linha (três traços ou asteriscos) entre cada slide. Você pode incluir imagens, links, incorporações de vídeo e muito mais — com comandos de texto para organizar os itens como quiser.

Em seguida, abra esse arquivo de texto no Deckset e ele irá transformá-lo em uma apresentação automaticamente.

Você pode escolher entre os temas incorporados ou personalizar seus próprios temas. É uma das maneiras mais rápidas de transformar suas ideias em uma apresentação.

14. Apple Keynote

Você sempre quis fazer uma apresentação como as de Steve Jobs? O Apple Keynote é a ferramenta que pode permitir isso.

O aplicativo de apresentação da Apple vem gratuitamente com todos os novos dispositivos da Apple e é muito parecido com um Powerpoint simplificado.

Você pode até usá-lo online no iCloud.com para fazer apresentações no Keynote mesmo em um PC e compartilhá-las com outras pessoas.

Quando estiver pronto para apresentar, você pode usar um iPhone para controlar remotamente sua apresentação a partir do seu Mac, ou pode se apresentar online gratuitamente com o streaming de apresentações, o Keynote Live.

15. PowerPoint Online

Por fim, você também pode usar o Powerpoint, só que em sua versão online. As versões mais recentes do software são mais fáceis de usar, especialmente o aplicativo gratuito Powerpoint Online.

É possível abrir qualquer arquivo do Powerpoint em seu navegador para fazer novas apresentações. A ferramenta conta com opções de formatação de texto, imagem e gráfico. Ou seja, tem tudo o que você precisa para fazer uma apresentação em um aplicativo mais simplificado.

3. Desenvolvimento

Linguagem corporal e verbal

O desenvolvimento de sua apresentação precisa contar com um gestuário compatível com o tema abordado. Afinal, a linguagem corporal também diz muito sobre a mensagem que você quer passar.

Em contextos mais informais, por exemplo, é possível se apresentar de forma mais livre, com movimentação do palestrante pelo ambiente e maior engajamento da audiência por meio de acenos e gestos de convite à participação.

Em contextos mais formais, no entanto, essa linguagem corporal deve ser adequada ao formato da palestra. No que diz respeito à linguagem verbal, o mais importante é que você reflita sobre o público para o qual se apresentará, como já mencionamos. 

Prenda a atenção da sua audiência

Não há nada mais prejudicial à sua apresentação do que uma forma de exposição monótona. É imprescindível prender a atenção de sua audiência para não deixar que sua mensagem se perca. E isso deve ocorrer de forma equilibrada, durante todo o período de exposição do tema abordado.

Existem diversas técnicas para fazer isso: elas vão desde a elaboração de layouts interessantes para sua apresentação até a utilização de recursos como storytelling e outras técnicas de exposição argumentativa. 

Embase sua apresentação

Qualquer ponto de uma apresentação precisa ser embasado por meio de dados e de exemplos que comprovem o que você diz. 

Além de causar maior identificação com os ouvintes, que poderão visualizar na prática a aplicabilidade de seus argumentos, isso aumenta a credibilidade de sua história.

Caso sua palestra pretenda evidenciar uma queda de vendas em determinado setor, por exemplo, busque exatamente o percentual das quedas nos últimos meses — bem como as proposições e as metas que poderiam ser implementadas no caso. 

A relação com os dados estatísticos reais garantirá maior credibilidade à sua proposição

Perca o medo de falar em público

Muitas pessoas temem falar em público — seja por traumas de infância, seja em razão de suas próprias personalidades mais introvertidas. 

Independentemente das razões para esse medo, todo profissional e acadêmico de sucesso precisará, eventualmente, apresentar suas ideias e seus projetos. Por isso, é muito importante treinar técnicas de oratória e performance. Elas ajudam sua apresentação e proporcionam maior fluidez a seu discurso.

Identidade visual

As pessoas subestimam o poder de uma boa identidade visual para suas apresentações, mas elas dizem muito sobre a mensagem que você pretende passar.

Nesse contexto, procure utilizar slides e recursos visuais menos poluídos, com poucos textos e foco apenas no que for essencial.

Apresentações clean são mais sofisticadas e têm maior receptividade do público, já que não demandam a leitura de textos muito extensos e que reproduzem exatamente o que você diria. 

É importante também tomar cuidado com excessos, já que a identidade visual da palestra serve para destacar o tema abordado e não ser o próprio centro das atenções. 

Transmita mensagens de forma memorávelPowered by Rock Convert

Sua comunicação não pode entrar em quarentena! 

Nós podemos ajudar você com isso.
CONVERSAR COM UM CONSULTOR
close-link