CRIATIVIDADE EM TEMPOS MODERNOS: 7 dicas para estimular a criatividade e construir apresentações incríveis

14 minutos para ler
admin
Por Marketing

Estimular a criatividade pode ser uma tarefa mais difícil que um treino de crossfit e, geralmente, são nos momentos mais inoportunos que a criatividade parece desaparecer.

A verdade é que a criatividade pode se manifestar de diversas formas…

Einstein, por exemplo, não era o mais brilhante da sua turma na escola, mesmo assim sua capacidade analítica e criativa o fez enxergar o universo de outra forma.

O que seríamos de nós hoje sem os conhecimentos da física moderna e a expansão do conceito de universo sem as leis da gravidade?

Giordano Bruno (teólogo, filósofo, frade dominicano italiano, 1600) foi além do que seu costume permitia e ousou teorizar sobre o cosmos numa época em a religião era a inquisidora. 

E foi simplesmente o precursor da astronomia.

E Mozart… bem, Mozart não era o mais chegado em exibir seu processo criativo, mas não podemos condená-lo por ser tão excepcional.

Mozart sabia o quanto seu dom era singular. Infelizmente, sua intransigência não o permitiu ser criativo o suficiente para captar a corte de Viena e continuar sobre seu auxílio. 

→ Dica do editor: assista Amadeus e leia Mozart, Sociologia de um Gênio

Artistas como Prince, Michael Jackson, Fred Mercury, Robin Williams, Picasso, Steve Jobs e muitos outros extrapolaram qualquer padrão de criatividade na história da humanidade.

explosão de criatividade em videoclipes

Mas mesmo esses artistas sendo tão incríveis e criativos eles também experimentaram momentos dolorosos sem conseguir estimular a criatividade.

Mozart mesmo chegava a ser autodestrutivo quando sentia que a criatividade fugia pelos seus dedos e uma composição não fluia na sua mente.

O que Mozart, um artista tão consciente e dedicado à sua obra, com tanta necessidade de aprovação e afeto, faria nos dias de hoje?

Em tempos de isolamento social e alto consumo de informação, fica ainda mais difícil conseguir estimular a criatividade.

Então, como podemos manter essa energia vibrando? Será possível conseguir ser criativo todo o tempo, ainda mais sem contato social? 

Para responder essa questão e ajudar você a criar materiais criativos para seu marketing e apresentações, quero que continue lendo esse texto imersivo sobre criatividade nos tempos modernos.

O que é e de onde vem a criatividade?

Com certeza essa seria uma pergunta digna de filosofar com cada um dos ícones que citamos acima, mas aqui vamos ser um pouco mais diretos.

Ao contrário das associações que fazemos, sobre a criatividade ser algo para artistas e que ser criativo é ter sempre ideias fora da curva, que nunca foram usadas antes, a criatividade na verdade, é um exercício.

Isso mesmo! Ser criativo é exercitar a mente e aprimorar constantemente sua bagagem intelectual. 

Sem essa de lado esquerdo e lado direito. Claro que não vamos ignorar a anatomia do cérebro – inclusive muito importante para determinar porque reagimos a certos estímulos.

Mas o ponto principal aqui é que a afirmação de que o lado esquerdo é da criatividade e o lado direito da racionalidade é simplificar demais o funcionamento do cérebro.

Como funciona o cérebro e os estímulos cerebrais

Eu não vou me estender nesse tópico, mas preciso acrescentar que o cérebro realiza transmissões de impulsos entre as áreas para criar uma rede de conexão.

Impulsos subsequentes à esses criam outras redes de transmissão de mensagens e são responsáveis pelas respostas cognitivas.

O cérebro também é um órgão muito plástico, capaz de assimilar comandos que seriam responsabilidade de outras áreas. Isso quer dizer que – com exceção de traumas específicos – o cérebro aprende constantemente.

Quando falamos de estimular a criatividade, existem três redes no cérebro que são os pontos principais:

  •  a rede executiva: de atenção ajuda a estar atento e focado;
  •  a imaginativa: permite “sonhar acordado” e se imaginar no lugar do outro;
  •  a rede de importância: permite identificar coisas que estão na sua memória e inconsciente e que são importantes no mundo à sua volta.

A mente criativa tem mais relação com a capacidade de explorar soluções com os recursos disponíveis ou meio em que estamos inseridos. 

Se você voltar na introdução e ler novamente os exemplos que trouxe para esse texto, vai perceber que a criatividade geralmente vem com um toque de “derrubar padrões” na sociedade.

O que não significa ser exatamente inovador, mas conseguir ver o mundo sob outra óptica. Jobs foi um exemplo de novos conceitos.

Focado no design e no status ele fez com que todo um mercado de tecnologia fosse obrigado a se mover se quisessem permanecer no mercado.

Assim também aconteceu na Tesla, montadora de carros elétricos. 

Ela não foi a primeira montadora a iniciar a construção de modelos sustentáveis, mas com certeza foi a primeira a agir e colocar os modelos à disposição para compradores que desejavam por aquilo.

É ter muita bala na agulha e saber trabalhar com seu poder de engajamento junto aos stakeholders.

O Significado Criativo

Mas para ser criativo mesmo, primeiro precisamos entender as raízes da palavra:

Criativo

adjetivo

  1. provido de criatividade.
  2. que se distingue pela aptidão intelectual para criar (diz-se de indivíduo); criador, inovador.

A criatividade é acima de tudo, ação. É movimentar-se, absorver conteúdos e expor sua perspectiva ao mundo.

Estimular a criatividade é, portanto, uma habilidade condicionada a duas etapas: pensamento e produção. 

Porque afinal, se você pensa, mas não age, então definimos que você seja apenas “imaginativo”, uma pessoa lúdica, já que não materializa suas ideias.

Ser criativo é externar as ideias, materializar soluções, representar inovações, dar ao mundo soluções viáveis.

Como estimular a criatividade: Processo Criativo

Se você voltar um pouco no texto vai ver que citei processo criativo no caso do Mozart…

Infelizmente nunca saberemos como funcionavam as sinapses no cérebro brilhante do compositor, mas sabemos que ele tinha certos rituais criativos.

Além disso, você provavelmente já ouviu esse termo ser muito usado pelo pessoal do design. Sim! Eles estavam certos. 

O processo criativo é real e tem etapas muito bem definidas:

1. Preparação

Lembra que falei sobre exercício e treino, correto? 

Assim como em uma competição atlética seu cérebro precisa estar exercitado para proporcionar um ambiente ideal à formulação de ideias.

Treino se baseia em séries de atividades feitas repetidas vezes. Exercitar o cérebro não se diferencia em nada dos exercícios físicos.

Mas se você ainda não tem esse costume, é bom começar já! 

Todos os dias busque referências, leia muito, muito mesmo; aprenda outras habilidades, consuma outros estilos visuais, ouça outros tipos de música, converse com pessoas diferentes de você sobre diferentes assuntos.

2. Incubação

Conforme você exercita o cérebro ele se torna cada vez mais capaz de gerar associações

É como se diversas engrenagens fossem se encaixando no “dente” certo e fizessem todo um sistema interligado voltar a funcionar.

Talvez daí tenha saído a expressão: “pensar até sair fumaça” – em uma alusão ao período dos trens a carvão.

Nessa etapa você precisará estar atento ao filtro de ideias, porque é normal que ocorra um turbilhão delas na sua mente, mas filtrar a partir do objetivo é um bom princípio.

É normal também que você esteja atarefado demais durante as primeiras horas do seu dia para sentar e fazer esse garimpo.

Afinal, tarefas imediatas tendem a gerar preocupações e distrações, e dessa forma o processo criativo pode ser quebrado. 

Uma solução prática é uma dica que aprendi com o Christian Barbosa em A Tríade do Tempo. A solução para essa questão está no equilíbrio.

A partir do conceito de que o tempo se divide em três esferas – importante, urgente e circunstancial – Christian me ensinou como equilibrar minhas tarefas para melhorar meu desempenho e também como agir caso eu estivesse desperdiçando energia demais na esfera errada.

Vale a leitura, é um ótimo livro.

3. Iluminação

Não sei se você já ouviu histórias sobre deuses gregos, mas com certeza já ouviu o termo Musa Inspiradora.

Na mitologia grega as Musas eram entidades  inspiradoras das artes, ciências e literatura e são consideradas fonte do conhecimento incorporado nas poesias, nas letras das músicas e nos mitos, ou seja, nas histórias.

É dito que quando uma musa nos visita ocorre uma explosão de sinapses e ligações, quase um fervilhão de luzes.

É aquele momento que vamos conectando pontas soltas até conseguirmos enxergar o todo. 

Assim deve ter ocorrido com o matemático grego Arquimedes de Siracusa quando expressou a mais famosa frase de iluminação: EUREKA!

Por causa desse efeito sobre os mortais, é dito também que escritores e artistas morreram ou se flagelaram em consequência da paixão pelas musas, como um efeito colateral à sua inspiração tão repentina e fugaz.

Caso de Van Gogh que cortou a própria orelha, por um amor não correspondido – uma das várias versões sobre o ocorrido.

O poder que a musa da inspiração causa sobre os homens é uma das histórias mais romantizadas a respeito da criatividade.

4. Implementação

Hora de colocar a ideia em ação ou você não pode se intitular um criativo.

Neste momento, por exemplo, estou exercendo minha criatividade, colocando no mundo a ação da minha ideia.

Mas quando você estiver lendo meu texto, será uma referência para você, ou seja, você estará na etapa da preparação.

Quando você estiver nesse ponto do entendimento do processo criativo poderá seguir adiante para exercitar e estimular a criatividade nos seus negócios.

7 Dicas de Ouro para Estimular a Criatividade

É preciso respeitar o processo criativo, mas também é possível treinar seu cérebro e “hackear” sua criatividade para os negócios.

Aquela apresentação incrível e memorável que você precisa tanto fazer pode ficar mais fácil depois que ler essa lista que fiz para você..

Pronto para estimular a criatividade como nunca fez antes? Então vamos lá!

• Deixe a mente viajar 

Temos uma concepção muito equivocada sobre ociosidade

Na grécia antiga, ócio significava ter tempo para pensar nas questões importantes da vida e, assim, formular soluções para a vida em sociedade.

Quando precisamos pensar sobre algo, não basta apenas apertar um botão e dizer “ok, agora vou pensar sobre a questão X”.

Se você quer estimular a criatividade, antes disso, é preciso ter seguido as etapas do processo criativo.

No banho, brincando com os filhos ou cozinhando, são momentos em que nossa mente costuma dar uma escapada.

Esses momentos são preciosos para deixar que as associações ocorram e as sinapses se comuniquem.

• Realize diversas pesquisas

Não foque em apenas uma referência. Beba de diversas fontes de estudo e pesquisa e, se possível, em diversos formatos também.

Hoje temos à disposição uma infinidade de mídias e formatos totalmente gratuitos.

Se você ainda quiser refinar mais a pesquisa, pode procurar conteúdos em outros idiomas e traduzir automático com ajuda do navegador.

• Faça com Emoção 

Não há ferramenta mais poderosa que nossas emoções, é sobre emoções que as histórias são contadas.

Um bom storytelling não se apega ao cenário, à métrica da narrativa, sem antes haver emoção verdadeira, isso gera uma identificação com a audiência.

Quer saber como fazemos história na Smartalk? Se liga nesse artigo épico:

Storytelling: Como contar grandes histórias em suas apresentações

Usar as emoções também vale para como o seu público é.

Por isso, sempre indicamos aos nossos clientes a conhecer bem sua audiência seja ela uma audiência online ou presencial.

Saber como é o perfil e o humor das pessoas que irão assistir sua apresentação dará o tom da abordagem que você deve tomar se quiser fechar contratos.

• Valorize toda e qualquer ideia

Esse vídeo do Steven Johnson é uma apresentação prática e coerente com a mensagem que quero transmitir à você.

Ideias vêm de uma junção de estímulos e relações profundas, mas não devemos descartar uma ideia de imediato porque ela não parece inovadora.

Como falei no início deste artigo, ser criativo não tem tanta relação com ser inovador, do tipo que aparece com ideias muito fictícias e inviáveis de colocar em prática.

Ser criativo tem relação com a capacidade analítica e de soluções, por isso, qualquer ideia é bem vinda quando ela foca na resolução de um problema.

Criar uma expectativa de que a melhor ideia tem que surgir rápido e de algo completamente impensado é se autossabotar.

O que vale aqui mais é se manter curioso e resiliente.

• Converse com outras pessoas sobre o assunto a ser explorado

Assim como você criar uma rede de conexão para negócios – networking – você também deve ter uma rede confiável para compartilhamento de ideias.

Estar aberto a outros pontos de vista enriquece sua bagagem cultural porque fornece a você a habilidade da empatia.

Se colocar no lugar de outro para ter uma visão diferenciada sobre aspectos até então estranhos à você.

• Fuja da rotina e valorize os momentos de lazer 

Lembre que você deve exercitar seu cérebro para estimular a criatividade, isso quer dizer inserir à sua rotina novas formas de consumir conteúdo e outras atividades.

Os momentos de lazer na era atual, também pode ser um pesadelo ao invés de um descanso. 

Quantas séries preciso maratonar, quantos filmes lançamento preciso ver para conversar com os amigos, qual a última daquela artista famosa?

Faça do seu lazer uma pausa verdadeira de tudo isso.

Permita que o processamento de informações levado ao cérebro tenha momentos de respiro e possa construir pontes para você criar apresentações e conteúdos incríveis.

Bônus: Chaves para estimular a criatividade dentro de você

  • 1. Faça pequenas opostas;
  • 2. Questione-se sobre uma ideia;
  • 3. Se inspire nas ideias clássicas;
  • 4. Pense como um gênio: “o que ‘Einstein’ faria?”;
  • 5. Acompanhe suas ideias anotando-as num papel;
  • 6. Sonhe acordado e rabisque;
  • 7. Tenha foco: domine uma coisa, não várias;
  • 8. Mexa-se: caminhar melhora o pensamento criativo;
  • 9. Esqueça a perfeição: faça mais, julgue menos.
  • Estimular a criatividade vai te ajudar a desenvolver apresentações incríveis

Minha proposta hoje foi falar sobre como estimular a criatividade em tempos modernos e o que quis trazer aqui para você aproveitar hoje é justamente essa reflexão:

Como buscar novos formatos para se inspirar, onde buscar sua musa inspiradora e como estimular a criatividade frente a tantos estímulos contrários e pressão do dia a dia?

Citamos diversos artistas e figuras – das antigas – que podem até ser ultrapassadas, mas com intuito de servir sempre como uma motivação.

Veja o que cada um deles já realizou contra todas as probabilidades.

Olhar para o passado nos faz ver como podemos aprender com quem marcou história com ideias criativas, em diversos setores da mídia.

Ser consciente que a criatividade está em todos os ramos, desde os mais matemáticos aos artistas mais excêntricos.

Cada um tem seu processo, você deve encontrar seu gatilho criativo e sugar o máximo dele para tornar seu trabalho mais rico e impressionante.

Não se apegue apenas a seguir dicas e exemplos de pessoas da sua área, não fique apenas no meu texto também.

Vá ver o que outras pessoas estão produzindo, saia da zona de conforto, explore novos formatos, novas formas de fazer negócios.

A Smartalk oferece todo apoio quando o assunto é estimular a criatividade! E aqui um presente nosso pra você:

GUIA DEFINITIVO PARA UMA APRESENTAÇÃO DE IMPACTO: 

VAMOS FECHAR NEGÓCIOS HOJE?

Transmita mensagens de forma memorávelPowered by Rock Convert

Sua comunicação não pode entrar em quarentena!  

 Nós podemos ajudar você com isso.
CONVERSAR COM UM CONSULTOR
close-link